Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017
CONSTRUINDO A  LogoIntersindical

Protesto afeta indústrias, bancos e rodovia da região

Sexta, 17 Abril 2015 12:02

Cidades

TODO DIA Autor: LUIZA PELLICAN REGIÃO  - 15/04/2015-21h46 - Atualizado em 16/04/2015-00h44
O projeto para regulamentação das terceirizações no País, aprovado pela Câmara dos Deputados dia 8, foi alvo de manifestações na região, na manhã de ontem. Indústrias e bancos tiveram expediente afetado, segundo sindicatos. Uma rodovia foi fechada parcialmente.
Um grupo se reuniu próximo à Catedral Metropolitana, no Centro de Campinas, com coordenação da CUT (Central Única dos Trabalhadores), apontando prejuízo das terceirizações aos servidores. Reuniram-se no local professores, donas de casas, trabalhadores da saúde e do Tribunal Regional do Trabalho.
Na Replan (Refinaria de Paulínia), um protesto organizado pelo sindicato da construção civil começou às 8h. As faixas da Rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332) no sentido Campinas-Paulínia foram fechadas pelos manifestantes às 8h40 e liberadas cerca de 30 minutos depois. O trânsito ficou lento no local. O ato terminou às 10h.
Três montadoras da região - Toyota, Honda e Mercedes - tiveram a produção afetada, depois que funcionários não entraram no serviço em protesto.
Os bancários de 16 agências e departamentos bancários de Campinas também paralisaram os serviços contra o projeto, atrasando em uma hora o atendimento ao público, segundo o sindicato.
Após a paralisação, 80 bancários e diretores do sindicato foram ao ato no Centro de Campinas.
A proposta que regulamenta a terceirização permite que empresas contratem trabalhadores terceirizados para exercer qualquer função. Atualmente, esse tipo de contratação é permitida somente para as chamadas atividades-meio e não para as atividade-fim da empresa.
Lido 1647 vezes
Receba informações por email